top of page
Buscar

Pare de repetir os seus hábitos

Nesse momento, você já sabe alguns motivos pelos quais é tão difícil mudar hábitos. Mas agora surge a pergunta: como podemos mudar os hábitos? A resposta está na segmentação, ou seja, fazer pequenas mudanças de cada vez, e na repetição. Quanto mais repetirmos o comportamento desejado, menos recursos cognitivos serão exigidos, o que nos permite concentrar nossa atenção voluntariamente em outras metas e demandas cognitivas.


DICA 1: Compreenda os hábitos para modificá-los. Identifique os elementos que mantêm um hábito (gatilho, comportamento, consequência). Estabeleça estratégias para agir sobre esses elementos. Repita incansavelmente o novo padrão de hábitos.


DICA 2: Muitas opções podem levar a escolhas equivocadas e ao retorno aos hábitos antigos. Tomar decisões consome energia mental. Sempre que possível, limite a quantidade de opções disponíveis.


DICA 3: Quanto mais específico e simples for o alvo da mudança, maior será a chance de quebrar um padrão comportamental automático. Priorize o que realmente importa para você. Se houver muitas atividades novas e/ou complexas, escolha uma para se concentrar e não divida seus recursos cognitivos com tarefas menos importantes. Mude um comportamento de cada vez!


DICA 4: O ambiente desempenha um papel fundamental na manutenção dos hábitos. Mapeie os ambientes nos quais seu hábito indesejável se fortalece. Evite-os, se possível. Caso não seja viável, planeje-se com antecedência para praticar novos hábitos com mais frequência e eficiência nesses contextos.


DICA 5: O estado emocional pode aumentar a tendência de retornar aos hábitos antigos. Ajuste suas expectativas e objetivos pessoais de acordo com o contexto emocional que está vivenciando. Emoções que representam uma ameaça ao equilíbrio do organismo, como cansaço, tristeza ou ansiedade, tornam mais forte a execução dos hábitos mais arraigados. Quanto maior a instabilidade emocional, menor será sua capacidade de autocontrole para iniciar os hábitos mais recentes.


Um excelente começo é focar em hábitos que potencializam sua qualidade de vida mental, incluindo o controle cognitivo. A literatura mostra de forma substancial que atividades simples como exercícios físicos regulares e meditação podem melhorar significativamente a ansiedade, o humor e nossa capacidade de gerenciar nossa cognição.


Agora você tem o poder de transformar sua vida através da mudança de hábitos. Coloque essas dicas em prática e experimente uma versão melhorada de si mesmo. Aproveite o caminho rumo a uma mente mais saudável e equilibrada!


Boa sorte!



Referências:

Lane, R. D., Ryan, L., Nadel, L., & Greenberg, L. (2015). Memory reconsolidation, emotional arousal, and the process of change in psychotherapy: new insights from brain science. The Behavioral and Brain Sciences, 38, e1.


Etkin, A., Büchel, C., & Gross, J. J. (2015). The neural bases of emotion regulation. Nature Reviews Neuroscience, 16(11), 693-700.


Cartilha Pearson


Comments


bottom of page